Pós-Cirurgia de Tireóide (9)

Crônicas do Cotidiano > Pós-Cirurgia de Tireóide (9)

Iodoterapia radioativa

iodoterapia

Como resposta ao meu último post, duas pessoas, a Mônica e o Ricardo foram os primeiros, desde que comecei a escrever, a compartilhar que estão se preparando para o processo de iodoterapia radioativa, tratamento com alto índice de sucesso para vários cânceres de tireóide. Depois, veio uma outra cartinha, no post número 5, da Norma, na qual ela também conta que provavelmente fará a iodoterapia.

Quando, no início, os médicos me falaram que havia uma boa possibilidade de meus nódulos serem cancerosos, eu pesquisei o assunto. Depois, quando a punção foi negativa e a biopsia também, parei de pensar nesta ameaça. Mas, agora, fui olhar novamente. Gosto muito dos sites médicos canadenses. A minha preferência por estes pode ser um pouco suspeita, pois nasci lá. Mas, repetidamente, tenho descoberto que eles conseguem se colocar no lugar do paciente, leigo no assunto, e responder suas perguntas de uma maneira lógica e clara. Aqui vai o link para um, para aqueles que entendem inglês.

Encontrei dois em português que podem esclarecer várias coisas (aqui e aqui). Vou copiar um pouquinho da introdução ao último site e vou, também, tirar dela uma informação que é muito recente que vale para aqueles que têm convênio médico. Trata-se de uma injeção que pode diminuir muito os efeitos nocivos do período de tratamento em que é preciso viver sem a reposição hormonal. Vale a pena conversar com seu médico sobre esta opção. Contudo, ainda se não tiver acesso a esta novidade, é possível tirar animo do fato que o tempo que passarão sob estas condições é relativamente curto.

Recomendo que vocês consultem este blog, pois oferece muito mais dados valiosos e precisos do que os meus posts, podendo ajudar na preparação, no tratamento e na convalescença da iodoterapia radioativa. Eu apreciaria muito, entretanto, se vocês voltassem e comentassem no meu blog mais tarde, neste mesmo post, dando dicas e referências que poderão ajudar/encorajar futuros leitores. Às vezes, sugestões que parecem extremamente óbvias ou simples podem ser de grande valia para quem nunca passou por tal experiência.

Sugiro que se preparem bem para o período de isolamento. Vários sites aconselham caderno e caneta para registrar suas experiências e reflexões, hobbies e artesanatos, computador, celular, filmes, livros e músicas alegres ou suaves que ajudarão a enfrentar e aliviar possíveis alterações no humor. Penso que não é bom ficar assistindo seriados que tratam de doenças complicadas como House, ER e outros, que poderão lhes deixar ainda mais desanimados. Eu focaria minhas atenções em aventuras, romances, comédias e histórias onde pessoas ajudam, se alegram, cooperam ou vencem… Pode-se usar o tempo para “viajar” para os lugares que sempre quiseram conhecer através de filmes, revistas ou livros sobre países, regiões ou cidades, ou para aprender mais sobre assuntos da natureza ou da tecnologia que lhes interessam.

Sendo cristã (crente evangélica), eu também levaria a minha Bíblia, meu Pão Diário (livro de meditações diárias) e alguns livros devocionais ou instrutivos sobre os assuntos que me interessam. Para mim, é especial e essencial ter uma visão tri-dimensionada. Explico:

Primeiro, necessito focar e confiar em Deus pois Ele sabe e direciona tudo o que me acontece, enquanto caminho em direção a uma vida eterna na presença dele. Segundo, quero desenvolver a minha capacidade de ser bênção na vida dos outros, tanto na área em que estiver atualmente sofrendo quanto em muitas outras áreas que já domino ou posso aprender a dominar. Terceiro, devo procurar assegurar meu próprio bem-estar com o tratamento médico e o “alimento” emocional e espiritual que me capacitam a enfrentar os momentos temerosos. O apóstolo Paulo disse—Tudo posso, naquele que me fortalece.

Esta é a Introdução do site que andei lendo:

O Radioativos131 é um espaço de encontro para mulheres e homens que vão fazer iodoterapia ou já passaram por isso. A iodoterapia, tratamento que utiliza iodo radioativo, faz parte do caminho para a cura do câncer de tireóide. O nome deste iodo é 131. Para quem já foi radioativo ou vai ficar, este é o local para trocar informações. Deixe seu depoimento, conto, idéia sobre como a radioatividade mudou ou vai mudar a sua vida!

Você não está sozinho nesta experiência única. E acredite, ela pode ser enriquecedora.

Se quiser entrar em contato, deixe um comentário ou mande um e-mail para radioativos131@gmail.com.

Conte sua história! Se quiser poderemos publicá-la no blog.

E aqui vai a aparentemente boa notícia que mencionei, postada em julho de 2009.

Para fazer os preparativos para o iodo ou para a PCI, é preciso ficar sem tomar o hormônio T4 durante um período, o que causa cansaço, dificuldade de concentração, inchaço, sono… Mas não precisa ser assim. Existe uma injeção chamada TSH Recombinante (conhecida pela marca Thyrogen) que permite que você continue a tomar o hormônio enquanto faz a dieta pobre em iodo. Descobri recentemente, graças à leitora Gabriela, que desde o final de 2008 os convênios médicos são obrigados a cobrir a injeção, que custa muito caro. Mais de cinco mil reais cada, e são duas doses! Antes da nova norma, só conseguia quem entrava com uma ação na Justiça, mas agora ficou mais fácil.

A decisão foi tomada pela Agência Nacional de Saúde Complementar (ANS), que regulamenta os convênios. A parte sobre o TSH está no esclarecimento sobre o novo Rol de Procedimentos publicado na resolução RN n. 167/08. Caso o seu convênio se negue a cobrir, é só anexar a norma ao pedido. Se mesmo assim não der certo, é possível entrar com uma ação na defensoria pública, onde existem várias sentenças favoráveis a este tipo de caso.

O trecho do TSH diz o seguinte: “O TSH recombinante, quando indicado para uso exclusivo como ferramenta diagnóstica suplementar no teste de tiroglobulina (Tg) sérica, com ou sem cintilografia com iodo radioativo, para acompanhamento de pacientes com câncer de tireóide bem diferenciado, tem cobertura obrigatória pelas operadoras nos contratos regulamentados, tendo em vista que é utilizado em procedimento que consta do Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde vigente.” Para mais detalhes, veja no site da ANS: http://www.ans.gov.br/portal/site/roldeprocedimentos/nota_tec_medicam.asp.

Ainda falta estender o benefício para o Sistema Único de Saúde, e aí sim, sofrimento nunca mais! Só o da injeção, que é súper ardida, mas vale a pena! (Natalia Ibanez)

Eu (Betty), estou, neste momento, pedindo a bênção do meu Deus nos esforços dos seus especialistas para combater os invasores cancerosos da maneira mais eficaz e suave possível, e que vocês possam descobrir / experimentar a paz que apenas Ele pode nos dar.

Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus.

… tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas. —Filipenses 4.6-8

201 Comentários a “Pós-Cirurgia de Tireóide (9)”

  1. gerson soares disse:

    Quando descobri o câncer, maligno grau 5, fiquei sem rumo e falei po meu mas comigo, logo eu que fui atleta , sempre saudável, nao acreditava no que estava acontecendo, no dia seguinte soube que minha esposa tava gravida e quando dei a noticia a ela , caiu pra traz, desmaiou, foi muito difícil, mais fomos levando, fiz todos os exames e no dia 20 de julho de 2011, fui operar e a minha esposa foi pro hospital me acompanhar, o medico passou na quarto e falou é uma operação rápida por volta de duas horas chamei dois cirurgiões vasculares para me acompanhar, quando o medico abril, teve um grande susto pois o câncer tinha tomado toda a região cervical e prendeu a carótida e a jugular, pedindo a opinião dos dois estavam com ele. os dois se assustaram, com o que viram e disseram se você pegar a jugular ou a carótida , ele vai morrer, um deles disse fecha isso e conversa com ele, pois ele vai ter um bom tempo de vida a te fechar as duas veias ele falou deixa que eu vou tentar, muito obrigado e ele ficou so com sua equipe, levou 9 horas na minha operação e minha esposa passou mal e foi medicada no hospital.
    Depois de alguns dias fui fazer a iodoterapia e fiquei 5 dias isolado de tudo e de todos, quando voltei a minha esposa teve que ir pra casa de um amigo por trinta dias,hoje estou bem e vou fazer o segundo rastreamento, como parte do tratamento,
    meu e-mail é gersonveterinaria@yahoo.com.br, para saber sobre a operação estou a disposição

Deixe o seu comentário

Crônicas do Cotidiano > Pós-Cirurgia de Tireóide (9)